Please enable Javascript to view this calendar.

Avenida Imperial Santana, Quarteirão A - Caixa Postal 120609 | Luanda, Angola

Departamento de Línguas e Literaturas Africanas

Mapa
Unidade na diversidade
Kintwadi muna nswaswani
Omunga vovisimilovyalitepa
Kumoxi mu utungidilu
Kulinunga hamuwika





O Departamento de Línguas e Literaturas Africanas (DLLA) é um dos mais recentes Departamentos de ensino e investigação criado no Instituto Superior de Ciências da Educação de Luanda, cuja existência data de 2004. Como pioneiro no ensino e investigação de línguas e literaturas africanas em Angola, o DLLA está comprometido através do ensino a promover e valorizar as línguas e literaturas africanas, escrita e oral, a cultura africana, o multilinguismo e o multiculturalismo. Está igualmente atento aos desafios emanadas da globalização e da diversidade cultural (da sabedoria dos nossos ancestrais) da ecologia cultural do continente em geral e de Angola em particular.

Visão do Departamento

É a de se tornar num centro de investigação de excelência. O mesmo vai promover e valorizar a passagem paulatina das línguas africanas de Angola, de línguas de tradição oral para línguas de tradição escrita através de estratégia apropriada contribuindo na tradução de obras literárias, na fixação de textos de tradição oral.

Missão do Departamento

As línguas africanas de Angola são parte integrante do património histórico-cultural, por isso precisam de ser promovidas e desenvolvidas. A melhor maneira de atingir este desejo é inseri-las no sistema educativo. À luz do artigo 9° da Lei de Base sobre o Sistema da Educação, o ISCED de Luanda criou o DLLA. A sua missão fundamental centra-se na formação de formadores. Estes podem ser utilizados no âmbito da Reforma Educativa no projecto Inovação no Ensino de Leitura (IEL-Angola), idealizado pelo Ministério da Educação. Este projecto esta sendo aplicado em 7 zonas linguísticas do País, onde são faladas as 7 línguas nacionais cujos alfabetos foram devidamente estudadas pelo Instituto de Línguas Nacionais e aprovados a título provisório pelo Conselho de Ministros em 1987. A sua missão ainda centra-se na elevação das capacidades intelectuais e científicas dos falantes das línguas africanas, bem como na produção de conhecimentos científicos sobre e em línguas africanas através do ensino e da investigação das línguas e das literaturas africanas de Angola e não só.
Para atingir este desiderato o DLLA assegura valores que servem como princípios bases fundados no processo de ensino e aprendizagem, na academia, na investigação e na liderança que a seguir indicamos:

  1. Promover o respeito mútuo e o respeito à produção intelectual;
  2. Assumir a responsabilidade sobre a verdade académica e estar preparado para responder aos desafios da globalização e do multiculturalismo;
  3. Encorajar a criatividade, o pensamento crítico, o espírito da pesquisa, e o mérito por excelência assegurados pela criatividade e inovação;
  4. Enfatizar a unidade na diversidade e a unicidade da nação angolana, assentes no compromisso a multiculturalismo e o multilinguismo.

Os valores acima mencionados servirão de base do funcionamento do Departamento. O DLLA deve cumprir com a sua visão e missão através das seguintes estratégias apresentadas por ordem de prioridades:

  1. Garantir programas de ensino de qualidade que visam responder aos desafios da actualidade;
  2. Disseminar e valorizar pesquisa em línguas e literaturas africanas, teorias de ensino e aprendizagem das línguas africanas e de técnicas de elaboração de materiais de ensino;
  3. Garantir a investigação, o espírito de academia e o respeito ao multilinguismo e multiculturalismo;
  4. Garantir o acesso à informação, à formação técnico – científico e à participação dos cidadãos na vida socioeconómica, política, académica e no desenvolvimento humano.

O DLLA está mandatado em formar recursos humanos a nível da licenciatura e de pós-graduação em ensino de línguas e literaturas africanas e em promover o ensino e a investigação nas áreas supracitadas. Numa primeira fase, o DLLA ministra curso de licenciatura em ensino de línguas e literaturas africanas sem prejuízo a outras áreas relevantes. Tão logo, se criem condições o Departamento ministrará cursos de pós-graduação: Diplomas, Mestrados e Doutoramentos em línguas e literaturas africanas e áreas relacionadas.

Objectivos

  • Apoiar à Reforma Educativa em curso que tem uma vertente referente à introdução das línguas nacionais nos planos curriculares do ensino;
  • Dar corpo à investigação sobre as línguas nacionais garantindo a sua passagem de línguas de tradição oral para línguas de tradição escrita. Esta passagem implica a gramaticalização e instrumentalização para que possam corresponder aos desafios da comunicação no mundo globalizado;
  • Promover a cultura nacional visando a utilização das línguas nacionais no ensino, deste modo, não só anuncia o seu desenvolvimento, como também, contribui para a sua promoção, como parte integrante do património imaterial do País;
  • Aprofundar o conhecimento e aperfeiçoamento do uso oral e escrita das línguas africanas;
  • Dotar os estudantes de instrumentos metodológicos de pesquisa; promover a aquisição de competências para a prática de diversas actividades multilingue e multicultural;
  • Aplicar o conhecimento adquirido no domínio dos estudos culturais e literário africano.

Perfil de entrada

Tendo em conta a missão do Departamento, o candidato ao curso de LLA deve possuir os seguintes requisitos: (i) Falar fluentemente e escrever correctamente, para além da língua Portuguesa, uma entre as 4 línguas a saber: Kimbundu, Kikongo, Umbundu e Cokwe, actualmente ministradas no Departamento. (ii) Ter o ensino médio ou Pré-universitário concluído em letras, ciências sociais ou em áreas relacionadas.

Perfil profissional de saída

Ao concluir a formação, o candidato ao curso de LLA estará habilitado a trabalhar nas seguintes áreas:

  1. Ensino das línguas nos diferentes níveis e Instituições culturais
  2. Tradução e interpretação
  3. Investigação no domínio das línguas e das tradições orais e escritas
  4. Dinamização (museus, centros culturais, e casas de cultura e outros)

Áreas do Conhecimento

  • Culturas
  • Ensino
  • Línguas
  • Literaturas

Zavoni Ntondo
Zavoni Ntondo é Doutorado em Ciências da Linguagem pela Universidade Lumière-Lyon 2 (França) e Professor Titular do ISCED/Luanda. Ele lecciona as cadeiras de Linguística Africana, Linguística Bantu, Estudos Práticos de uma língua africana, Estudos Teórico de uma língua africana. O Professor Zavoni é o fundador e foi Chefe do Departamento de Línguas e Literatura Africanas de 2004 a 2010 e Vice – Decano para área Científica e Pós-Graduação do ISCED/Luanda de 2006 a 2010. Também foi Director Nacional de Instituto de Línguas de 1999 a 2002. Presidente de Júri do Prémio Nacional de Cultura e Arte 2010 e 2011. Actualmente é o Presidente do Conselho Científico do Departamento de Línguas e Literaturas Africanas. O Professor Zavoni é autor do livro Morfologia e sintaxe do Ngangela e co-autor do livro Angola: Povos e línguas e já publicou

Mbiavanga Fernando
Mbiavanga Fernando é Mestre em Linguística Africana pela Universidade de África do Sul (UNISA) e candidato ao grau científico de Doutor na Universidade de Stellenbosch, África do Sul. Na sua pesquisa, estuda as propriedades do significado que permitem verbos de mudança de estado (change of state) e de lugar (change of location) a participarem na alternância – causativa. Ele é Professor Auxiliar do ISCED/Luanda onde lecciona as cadeiras de Introdução aos estudos linguísticos, morfologia e sintaxe de Inglês e de línguas africanas, Teoria (s) de Sintaxe e Estudos contrastivos Laf/Lp. Mbiavanga é o Chefe do Departamento de Línguas e Literaturas Áfricanas do ISCED/Luanda e é membro de LASU e ALASA, duas Associações profissionais de linguistas e especialistas em línguas. É autor do livro Morfologia e sintaxe dos afixos verbais em Kikongo e tem alguns artigos científicos publicados na área de linguística Africana e de ensino da língua Inglesa e tem várias comunicações apresentadas nas conferências nacionais e internacionais.

Kuntondi Makuntima
Kuntondi Makuntima é Mestre em Ensino da Língua Inglesa pela Thames Valley University/Londres e Professor Auxiliar do ISCED/Luanda. O professor Kuntondi tem uma vasta experiência no campo de ensino de línguas e literaturas e na tradução de Kikongo para Português, Francês, Inglês e vice-versa. É co-autor dos actuais manuais de língua Inglesa para 10ª, 11ª e 12ª classe e autor de vários artigos científicos e tem uma participação em conferências nacionais e internacionais. A sua área de interesse inclui linguística contrastiva e a tradutologia.



Francisco Mpaka
Francisco Mpaka é Licenciado em ensino da língua Francesa e Assistente Estagiário do ISCED/Luanda. Ele lecciona as cadeiras de Didáctica das línguas africanas e Práticas Pedagógicas. É mestrando no ISCED/Luanda. A sua área de pesquisa é Didáctica de Francês Língua Estrangeira e Engenharia de Formação. Já apresentou comunicações nas conferências nacionais tais como: A didáctica e as práticas docentes face ao ensino das línguas nacionais como meio e material do ensino, no Huambo e as línguas raciocinais ontem hoje e amanhã, no Uíge.